Imagem de fundo de topo
Débora Cavalcanti
Tel: 00 82 32141283
E-mail: debora_cavalcanti@hotmail.com
Morada institucional: Universidade Federal de Alagoas, Faculdade de Arquitetura e Urbanismo. Universidade Federal de Alagoas Tabuleiro do Martins 57072900 - Maceió, AL - Brasil
Curriculum Vitae

Nota biográfica

Débora Cavalcanti é arquiteta e urbanista (UFAL, Brasil), mestre em Arquitetura (UCL, Bélgica) e PhD em Planejamento Urbano (LSE, Reino Unido). Atualmente se encontra em estágio de pós-doutoramento na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa. É professora adjunta dos Cursos de Arquitetura e Urbanismo, de Engenharia Ambiental e do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU) da FAU/UFAL; líder do grupo de pesquisa e extensão Núcleo de Estudos do Estatuto da Cidade NEST/CNPq e pesquisadora-colaboradora do CIAUD e do GESTUAL da FA-ULisboa. Tem desenvolvido projetos de ensino, pesquisa e extensão relacionados às temáticas: pobreza urbana, urbanismo social, habitação de interesse social, participação, desenvolvimento sócio territorial e direito à cidade.

Trabalhou no setor privado e público como arquiteta e urbanista de 1986 a 2014, tendo elaborado projetos arquitetônicos, urbanísticos e paisagísticos, planos diretores, planos locais de habitação de interesse social, dentre outros produtos e ações de planejamento urbano direcionadas ao desenvolvimento sócio-territorial das margens urbanas.

Atuou como arquiteta e Diretora Executiva na ONG CEARAH Periferia, onde teve a oportunidade de elaborar planos e projetos de habitação popular em várias cidades, entre elas, Fortaleza, Maracaibo (Venezuela), Quito (Equador), tendo os projetos em Fortaleza, recebido o prêmio Tóquio e Dubai para as Melhores Práticas no campo dos assentamentos humanos no Habitat II – Cimeira das Cidades, em Istambul, 1996.

Realizou várias consultorias de avaliação, planejamento institucional, projetos, estudos e pesquisas como parte de equipes internacionais. Trabalhou como consultora independente, atuando na preparação de políticas de habitação popular e projetos urbanos, na elaboração de planejamentos estratégicos, na avaliação e acompanhamento de políticas públicas, em estudos na área de desenvolvimento urbano, e no fortalecimento de organizações comunitárias locais e cooperativas através de capacitações e assessoria. Atuou como professora de planejamento urbano na Universidade Independente em Lisboa, Portugal; na Universidade Tiradentes em Aracaju; no CESMAC e no UNIT em Maceió. 

O presente pós-doutoramento em Lisboa, cujo título da pesquisa é Territórios Periféricos: histórias de vida e projetos habitacionais na lusotopia, tem como objetivo geral: propor um quadro de referência teórico-conceitual, empírico e metodológico para refletir criticamente sobre os projetos habitacionais nos territórios periféricos da lusotopia. Este objetivo foi definido e está atrelado aos objetivos do projeto África Habitat. Para este objetivo serão utilizados vários procedimentos metodológicos, entre eles o levantamento de histórias de vida dos moradores das margens urbanas em Portugal, Angola e Moçambique como auxiliares na leitura dos territórios periféricos da lusotopia. A intenção era participar das missões a Luanda e Maputo do ano de 2020 mas que devido à pandemia foram canceladas. A opção adotada foi realizar um trabalho menos baseado nas histórias de vida mas sim na bibliografia existente e em entrevistas já realizadas, em outros momentos, pela Profa. Isabel Raposo, supervisora deste pós-doutoramento. Há também a possibilidade de fazer algumas histórias de vida via email, aplicativos ou telefone. Não se pretende abandonar o objetivo de realizar as histórias de vida em Angola e Moçambique. No entanto, estes trabalhos estão postergados até quando houver as condições de segurança para entrevistados e entrevistadora, que advirão da participação nas missões em Maputo e Luanda dentro do projeto África Habitat, por agora suspensas. Dentro do mesmo projeto África Habitat, foi organizado o Ciclo de Conversas Online HABITAR AS MARGENS NA LUSOTOPIA: ouvindo as comunidades em tempo de Covid. Este ciclo de três conversas online, com lideranças comunitárias das margens urbanas de Lisboa, Luanda, Maputo e de cidades brasileiras, pretende ouvir as vozes dos bairros destes quatro lugares, neste momento de pandemia, confrontar suas situações e suas visões sobre o habitar nas margens urbanas